DIFERENÇA ENTRE ROTEADOR, MODEM, REPETIDOR E POWERLINE!

DIFERENÇA ENTRE ROTEADOR, MODEM, REPETIDOR E POWERLINE!

Você sabe a diferença entre modem, roteador, repetidor e powerline? Vamos te explicar direitinho o que significa cada um deles, assim você pode decidir qual você quer ou precisa usar ou não.

Modem

Ele é responsável basicamente por trazer o sinal da internet lá da operadora até sua casa. E então, daí da sua casa, ele é como a fonte de internet. Ou seja, qualquer acesso tem que vir dele, portanto se você vai usar no computador com fio, o fio vai dele para o computador.

A palavra modem vem da junção de modulador e demodulador. O modem é um dispositivo eletrônico que modula um sinal digital em uma onda analógica, pronta a ser transmitida pela linha telefônica, e que demodula o sinal analógico e o converte para o formato digital original.

Ele é ligado ao seu roteador, fazendo a ponte entre seu roteador e o mundo externo à sua residência. O modem se conecta ao seu provedor de internet, que encaminha os pacotes aos vários servidores de internet pelo mundo.

Em outras palavras, o modem consegue entender as informações recebidas pela linha telefônica ou pelo cabo de TV a cabo e as envia para um computador ou roteador através do cabo de rede. E da mesma forma, tudo que é recebido pelo cabo de rede é transmitido pela linha telefônica de volta para a companhia telefônica ou de TV a cabo (provedor de internet).

Os modems mais comuns no mercado são os modems ADSL2, ADLS2+ e os chamados “Cable modem”, usados na internet à cabo, que vem junto com o sinal de TV.

Conforme as tecnologias de conexão à Internet vão se aperfeiçoando, certas tecnologias vão caindo em desuso, como é o caso da conexão de internet discada e os antigos modens utilizados na mesma.

O que é um modem ADSL? O que é um modem 3G? Para que serve?

O ADSL e o 3G empregam diferentes tecnologias, usadas para modular o sinal, que transmite os dados que trafegam da operadora de telefonia até o seu modem.

Observe que estas são definições bem superficiais, mas que servem ao propósito da explicação aqui. Então, o modem que decodifica o sinal transferido pelo ADSL é chamado de modem ADSL e o que decodificar o sinal enviado pelo 3G é chamado de modem 3G. Se o meio de transmissão utilizado é cabo ou o ar (sem fio) não faz diferença. O modem irá decodificar um sinal elétrico, que já foi processado por várias camadas, que lidam com o meio de transmissão físico e transformam o sinal em algo que o modem possa entender.

Modem externo é um tipo de modem que pode ser conectado externamente a um computador, tablet ou mesmo um celular. São estes modems USB fornecidos pelas operadoras de telefonia para que seu computador ou notebook possa utilizar o 3G ou 4G, por exemplo. Os celulares e tablets com 3G ou 4G já tem o modem para tais tecnologias embutido. Quando se diz modem externo, estamos falando de aparelhinhos como os da imagem abaixo.

Modem Externo

Você conecta externamente ao seu computador e consegue acessar a internet sem com o mesmo. Antes que se faça a confusão, existem também modens externos para conexões de internet com fio. Não são apenas para conexões sem fio, apesar de serem os casos mais comuns.

Você já deve ter visto destes modems em várias situações. As pessoas costumam utilizar estes modems em cafés, universidades ou parques. Nem sempre existe um WiFi disponível nestes locais. Também são muito comuns em aeroportos e salas de espera. Hoje em dia estão sendo mais utilizados em equipamentos mais antigos, visto que a venda de notebooks tem diminuído e as pessoas tem cada vez mais optado por utilizar tablets e smartphones.

Outra questão que pode ter contribuído para a menor proliferação dos modems externos, é a dificuldade de encontrar os drivers necessários para fazê-los funcionar. A maior parte destes modems são produtos chineses (se não todos) e os fabricantes não se preocupam muito em garantir que o software funcione, ou mesmo que seja traduzido para o português. Alguns sequer estão em inglês e você precisa se virar, para que eles funcionem em chinês mesmo! Uma total falta de normatização de produtos que conseguem ser vendidos livremente no Brasil.

Resumidamente falando: o modem consegue desembaralhar o sinal que foi embaralhado, de forma que pudesse ser transmitido por um fio ou pelo ar até sua residência. Se você tiver dúvida sobre algum dos termos citados aqui, por favor deixe seu comentário com sua pergunta ou envie sua pergunta através das redes sociais.

Roteador

O roteador é como um distribuidor da internet na sua casa. Você pode pensar nele como uma extensão de tomada, onde a tomada na parede é o modem, de onde vem a eletricidade, e a extensão permite que você ligue vários aparelhos na mesma tomada, ou seja, da mesma fonte. O que é mais legal a respeito do roteador é que ele é capaz de transmitir essa internet de forma wireless, ou seja, sem a necessidade de fios.

Então um modem que já tem roteador, já faz isso direto sem precisar de outro aparelho. Ele pega a internet que vem da operadora e já emite os sinais wireless.

Se seu modem não tem a função de roteador, você tem que comprar um, só assim poderá acessar a internet de celulares ou de notebooks sem fio, tá?

O roteador organiza tudo…

Fora cabos, placas de rede, e o modem, há uma importante peça que pode facilitar de sobremaneira a configuração de uma rede: o roteador. A função do roteador é bem simples: ele identifica quando um micro se conecta à rede e então ele define um IP para esse micro. Após isso a tarefa que ele cumpre é de organizar como os dados vão trafegar pela rede.

Há roteadores mais sofisticados que funcionam até mesmo como modem. Evidentemente, tais produtos são mais caros que os roteadores comuns, porém são um tanto compensadores visto que você pode economizar uma boa quantidade de dinheiro e cabo.

Roteador sem fio?

Os roteadores estão cada vez mais aprimorados, sendo que os recentes lançamentos funcionam organizando as redes sem fio. O melhor de tudo, é que além de trabalhar sem a utilização de cabos, eles trazem a opção para quem ainda não abandonou os cabos.

A tecnologia presente nos novos roteadores wireless é muito rápida e proporciona alto nível de segurança. Ao comprar um roteador sem fio, você provavelmente notará que ele traz alguma especificação com o número “802.11”. Tal número faz referência ao protocolo (conjunto de instruções e padrões) que é usado nas redes sem fio.

Ao longo do tempo, diversos padrões “802.11” foram surgindo e o que os diferenciou sempre foram quesitos de velocidade, segurança, alcance e especificações avançadas.

Para que o usuário não acabasse se confundindo entre os diversos padrões, as empresas adotaram um modo de mostrar ao usuário quais as características de cada padrão. Utilizando uma letra junto ao número “802.11”, os roteadores sem fio tornaram-se comuns e acessíveis aos usuários domésticos.

Atualmente o padrão mais comum é o “802.11g”, o qual proporciona boa velocidade, alcance e segurança para o usuário. No entanto, o novo padrão — denominado de “802.11n” — já está implementando nos equipamentos, e este sim, trará muitas novidades e benefícios aos felizardos, que possuem sua própria rede sem fio.

Escolhendo um roteador

Esta tarefa nem sempre é fácil, visto que há várias marcas, padrões e diferenças imperceptíveis entre o grande acervo de aparelhos. Apesar disso, o que mais conta na hora de você comprar seu roteador é optar por um produto que seja compatível com sua placa de rede e que possa atender ao número de computadores que terá em sua rede.

Repetidor

O repetidor, como o próprio nome já diz, repete o sinal do roteador. Ele serve principalmente para locais grandes, porque o sinal do roteador é limitado, sabe?

Então se a sua casa for grande ou tiver uma interferência, você vai perceber que em alguns quartos o sinal chega bem fraco ou não chega, o que é muito comum acontecer. É aí que entram os repetidores. Eles não usam cabo já que a maioria já vem para encaixar na tomada, mas outros mais antigos vem com um cabo só para ligar a energia, tá? Assim, de forma sem fio, ele repete o sinal, assim ele chega em mais lugares. Legal, não é?

Com o barateamento dos computadores, notebooks e produtos de informática, tornou-se comum a presença de dois, três ou até mais computadores em uma mesma casa. O grande problema que alguns usuários enfrentam é quanto ao acesso à internet para todos os computadores.

A solução é bem simples: uma rede. A rede possibilita muito mais do que a interligação entre os computadores e o compartilhamento de arquivos, ela permite o acesso simultâneo (ou seja, todos os computadores podem acessar ao mesmo tempo) a grande rede mundial: a internet.

Powerline

Mas então o que o powerline faz? Bem, ele basicamente faz a mesma coisa que o roteador, só que de uma forma diferente. Acontece que ele faz essa conexão através da rede elétrica da casa, e com isso ele não perde tanto sinal ao repetir, sabe? Porque não tem interferência no ar, o sinal vem direto da rede elétrica, quase como se fosse um modem com roteador.

Os sistemas de comunicação por rede elétrica funcionam adicionando um sinal modulado ao sistema de fiação. Como a energia é transmitida em frequências de 50 a 60 Hz, a passagem de dados é feita em uma faixa bem superior, de 1 a 30 MHz. Isso faz com que os dois sinais possam correr pela fiação simultaneamente.

No caso do powerline, o funcionamento depende de dois adaptadores. Um deles é ligado ao modem/roteador através de um cabo Ethernet, fazendo com que o sistema elétrico da casa receba essa modulação e passe a operar como rede de dados. Quando isso ocorre, todas as tomadas da residência se transformam em pontos de acesso e podem ser ligadas ao segundo adaptador, que recebe a conexão e a transmite ao dispositivo.

" class="prev-article">Artigo Anterior

administrator

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *